Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 20 de março de 2012

148. Mais do que eu saiba falar eu tenho muitos medos


Há uma fome no meu coração
Como se fosse uma áfrica
Que precisando de muito, mas muito pão
Só encontrasse migalhas no chão
Como se fosse um motor
Sem combustível
Uma batalha interior,
Armagedom invisível
Há um navio aguardando no cais
Da minha alma exilada
Que tendo leme, marujos, tripulação
Ergue as velas e parte
Eu não
Acho que você já notou
Desde bem cedo
Mais do que eu saiba falar
Eu tenho muito medo
Medo de te perder,
Medo de me encontrar
Medo de partir
Mesmo se desconfiasse
Que seria melhor ficar
Medo de morrer só
Ou de virar um jó
Medo de secar
Se a vida de repente resolvesse
Desabrochar
(Confissão - Jorge Camargo)